Impotência Sexual tem cura?

Impotência Sexual tem cura?

O que é disfunção erétil (impotência sexual) ?
A disfunção erétil é definida como a incapacidade de conseguir ou sustentar uma ereção suficiente para uma atividade sexual satisfatória. Esta definição é mais precisa que “impotência sexual”, um termo utilizado anteriormente e que alguns associavam com o fato de ser estéril ou possuir deficiência de força, vigor ou poder. A maioria dos homens experimenta, em algum momento de suas vidas, incapacidades ocasionais de ereção, usualmente em razão de fadiga, estresse temporário, ansiedade, debilidade física e outros fatores. Portanto, uma perda temporária da capacidade de ereção não é algo com que se deva preocupar. Entretanto, se esta condição perdura ou interfere com a atividade sexual normal, deve-se buscar aconselhamento médico.
O que causa a disfunção erétil?
A disfunção erétil pode ser causada por problemas físicos e psicológicos e com maior freqüência pela associação dos dois fatores e pode afetar homens em qualquer idade.
Hipertensão arterial (pressão alta), doenças circulatórias, níveis elevados de colesterol, diabetes, níveis baixos de testosterona (andropausa), doenças neurológicas, uso de drogas, efeitos colaterais de medicamentos, ingestão excessiva de álcool, hábito de fumar e muitas doenças crônicas podem desencadear a disfunção erétil. As causas psicológicas da disfunção erétil estão relacionadas aos estados de ansiedade, estresse, depressão, desavenças conjugais, problemas familiares e profissionais e outras situações que afetem o equilíbrio emocional.
A vida sexual é importante para o homem e para o casal?
A incapacidade de ter sucesso na relação pode afetar a qualidade de vida de um homem, porque impacta a sua auto-estima, confiança e satisfação sexual interferindo também na satisfação de sua parceira e no relacionamento como um todo.
Não resta dúvida de que a satisfação na vida sexual é indispensável para preservar a harmonia do relacionamento. Quando casais se deparam com dificuldades sexuais, a comunicação, mesmo nos melhores dos relacionamentos, pode ficar tensa ou mesmo se romper completamente. .
O efeito da disfunção erétil sobre o paciente, sua parceira e a vida do casal como um todo chega a ser devastador. Não só o relacionamento conjugal é atingido, mas a qualidade de vida do homem bem como da mulher com quem ele se relaciona. Muitos homens com disfunção erétil sofrem emocionalmente, freqüentemente em silêncio. É comum darem desculpas para evitar situações sexuais com suas parceiras, num esforço para esquecer sua condição. Por outro lado, algumas mulheres temem não serem mais atraentes aos seus parceiros, ou que esta atitude seja resultado de algo que elas tivessem feito.
E como se trata a disfunção erétil ?
A disfunção erétil, na maioria das vezes, pode ser tratada com segurança e eficácia. À luz dos recentes avanços na área médica, os homens não precisam mais sofrer de disfunção erétil em silêncio, não é mais necessário que sua incapacidade seja uma força destruidora de seus relacionamentos. Mais importante, os casais podem agora usufruir de tratamentos mais simples e menos invasivos e que proporcionam resultados muito satisfatórios
Medicamentos Hormonais
Somente 5% dos casos de disfunção erétil são causados por níveis irregulares de hormônios sexuais, tais como taxas baixas de testosterona, excesso de prolactina e excesso de estrógeno. Para os homens que devem sua disfunção erétil a um desequilíbrio hormonal, existem medicamentos eficazes que podem corrigir esta situação.
Aconselhamento Profissional
Em razão de a disfunção erétil ser freqüentemente resultante de uma combinação de fatores físicos e psicológicos, o aconselhamento pode reduzir o nível de ansiedade, o que, por sua vez, pode reduzir o impacto e a duração do problema. Esta terapia muitas vezes é usada em conjunto com outros tratamentos conduzidos por um médico.
Dispositivos de vácuo
Este tratamento envolve o uso de um dispositivo externo a vácuo e de um ou mais anéis de tensão (de borracha ou silicone). O dispositivo funciona inserindo-se o pênis num cilindro de plástico, que é então bombeado para criar um vácuo controlado. Assim que uma ereção adequada é obtida, um anel de contensão desliza, posicionando-se ao redor da base do pênis para manter a ereção. O dispositivo a vácuo é então removido. Este estado semelhante à ereção é mantido pelo tempo necessário para a relação sexual, sendo interrompido com a retirada do anel.
Tratamento com Injeções
Esta modalidade de tratamento envolve a auto-aplicação de medicamentos no interior dos corpos cavernosos que são as estruturas eréteis do pênis. Esta injeção, relativamente indolor, produz ereções de boa qualidade em cerca de 70 a 80 % dos pacientes.
Há diversos medicamentos injetáveis que podem ser utilizados isoladamente ou associados entre si e que agem aumentando o fluxo sanguíneo para o pênis propiciando a ereção. A droga mais utilizada atualmente é a prostaglandina que pode ser associada à fentolamina e a papaverina.
Prótese peniana
Este tratamento consiste na colocação cirúrgica de um dispositivo dentro dos corpos cavernosos permitindo a ereção. Estes implantes têm duas apresentações: o dispositivo semi-rígido e a prótese inflável. Os resultados desta modalidade de tratamento geralmente proporcionam elevado índice de satisfação.
Cirurgia vascular
Este tratamento geralmente é reservado para aqueles pacientes cujo fluxo sanguíneo tenha sido bloqueado por lesões nas artérias da área pélvica. O objetivo do tratamento é restabelecer o fluxo sanguíneo ao pênis a fim de que as ereções ocorram naturalmente.
Medicamentos orais
A introdução no mercado mundial dos medicamentos orais, a sildenafila (Viagra), a tadalafila (Cialis), a vardenafila (Levitra ) e a lodelafila (Helleva) causou uma revolução na abordagem da disfunção erétil. Para a população masculina portadora de disfunção erétil, o impacto do tratamento medicamentoso oral tem sido verdadeiramente transformador e a valorização da saúde sexual vem-se constituindo em alavanca para mudanças no estilo de vida
Como escolher o melhor tratamento para a disfunção erétil?
Os médicos mais qualificados para tratar a disfunção erétil são aqueles que habitualmente estão mais atualizados no diagnóstico e tratamento do problema. Como grupo, os urologistas são os especialistas que mais atendem e orientam os pacientes com disfunção erétil.
Cabe ao médico discutir com o paciente e sua parceira, qual tipo de tratamento pode trazer a eles um resultado que atinja as suas expectativas e devolva ao casal a felicidade sexual.