O que é Andropausa ?

O que é Andropausa ?


O termo andropausa é utilizado popularmente para definir uma situação clínica que pode afetar homens adultos e que é ocasionada pela deficiência na produção do hormônio masculino denominado testosterona. A denominação andropausa utilizada com freqüência para definir esta situação clínica, é inapropriada e biologicamente incorreta. Ao contrário do que ocorre na menopausa feminina, na qual há um rápido e acentuado declínio hormonal, no homem a redução dos níveis de testosterona acontece de maneira progressiva e o declínio na produção do hormônio é lento e gradual.

ENTÃO QUAL É O NOME CORRETO PARA DEFINIR A DEFICIÊNCIA HORMONAL DO HOMEM ADULTO?

As alterações hormonais do homem adulto são melhor definidas como distúrbio androgênico do envelhecimento masculino – DAEM, pois o decréscimo da produção de testosterona não é um fenômeno isolado, ocorrendo simultaneamente outras importantes alterações fisiológicas.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DA DEFICIENCIA HORMONAL DO HOMEM ADULTO?

As manifestações clínicas do DAEM são bem conhecidas e caracterizadas por alterações da sexualidade, com diminuição do desejo sexual e da qualidade das ereções e alterações do comportamento, como cansaço fácil, sonolência, mudança do humor, menor atividade intelectual, dificuldade de concentração e problemas de memória. O déficit de testosterona no cérebro leva também a constantes episódios depressivos. Há um aumento progressivo da gordura abdominal e perda da musculatura. Pode ocorrer uma diminuição da resistência óssea resultando em osteoporose.

COMO É CONFIRMADO O DIAGNÓSTICO DE DAEM?

O diagnóstico do DAEM deve estar alicerçado na constatação de níveis laboratoriais de testosterona inferiores à normalidade e presença de sintomas característicos do problema.

COMO É TRATADO O DAEM?

A terapia de reposição hormonal com testosterona é a forma mais utilizada no tratamento dos homens com DAEM e tem como objetivo atenuar os sintomas relacionados a esta deficiência. O tratamento deve seguir certos parâmetros requerendo sempre acompanhamento médico.
As formas mais utilizadas de reposição de testosterona são as injeções intramusculares que podem ser ministradas em intervalos que variam de 10 a 20 dias. Uma forma mais confortável é uma injeção de efeito prolongado aplicada a cada 3 meses.

A REPOSIÇÃO HORMONAL PODE TRAZER RISCOS A SAÚDE ?

É importante realçar que a reposição de testosterona no homem adulto, embora traga benefícios, apresenta alguns riscos que obrigam o médico e o paciente a um acompanhamento contínuo. Portanto, o urologista deve ser sempre consultado antes de se iniciar qualquer tratamento de reposição hormonal com testosterona.