Revista Ambiente Hospitalar publica resultados do Estudo da Doença de Peyronie

Revista Ambiente Hospitalar publica resultados do Estudo da Doença de Peyronie

Revista Ambiente Hospitalar publica os resultados do estudo sobre nova forma de tratamento da Doença de Peyronie

Após três anos, estudo inédito comprovou a eficácia do uso de matriz biológica para o tratamento da doença de Peyronie. O material denominado SIS foi testado e aprovado para a cirurgia corretiva da curvatura peniana provocada pela doença de Peyronie, problema que afeta 8% da população masculina com mais de 50 anos.
O projeto foi desenvolvido em oito centros de pesquisa brasileiros, localizados em Belo Horizonte (MG), Campinas (SP), Niterói (RJ), Porto Alegre (RS), Ribeirão Preto (SP), Rio Claro (SP), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP). Em Rio Claro o estudo foi conduzido pelo Dr. Geraldo Faria que obteve resultados bastante favoráveis utilizando esta nova técnica cirúrgica. De todos os pacientes que foram submetidos à cirurgia para a correção da curvatura peniana, 70% classificaram a ereção como normal após o tratamento e 88% dos pacientes afirmaram que a retificação do pênis melhorou e que a penetração na vagina da parceira ficou mais fácil.